terça-feira, 5 de novembro de 2013

PÉ CHATO E OUTROS DESALINHOS

Existe um momento perfeito para pensar na vida. Tem a hora do banho, na cama antes de dormir, no trânsito. Na esteira da academia. Concordam que qualquer caminhada ou corrida vira um bom momento para pensar? Dia desses, na esteira da academia, ao invés de pensar na vida, pensei no pé. No meu. Nos meus. E fiquei remoendo a historinha daqueles pés tamanho 36, brancos e cheios de frescura. 
Eles nasceram chatos. Tocavam, quase por inteiro, o chão. Eu não me lembro de sentir dores por causa disso, mas logo tive que usar botas ortopédicas. Era chato usar botas porque meus pés eram chatos e isso era muito chato e elas ainda eram marrons, acho que da Ortopé, não lembro bem. Naqueles tempos, tudo que era sapato era Ortopé. Vai ver nem era. Bom, usei. Também não lembro exatamente de quando as deixei, mas percebi, ali na esteira que, olhando pra eles, pisando tão direitinho, é que o tratamento que eu fiz, que papai e mamãe fizeram, deu tão certo que passou da conta.    
Seguinte: quando toca o chão, o pé chato se apóia pelo lado mais interno, contorcionando-se pra dentro e usando o dedão para dar impulso ao andar. O contrário existe e se chama pé cavo, quando o arco é muito acentuado. Neste caso, ao caminhar, o pé toca o chão do lado externo do calcanhar e continua o movimento usando o seu lado mais experto, ganhando impulso com o dedo mindinho. O que eu quero dizer é que, caminhando ali na esteira, constatei que meu pé, que era chato, virou cavo! 
Isso explica as dores que sinto quando fico muito tempo em pé. Dores que, para ‘nossa’ alegria, nunca tiveram a ver com idade ou salto alto. Pelo contrário, sinto dores na lombar quando ando durante muito tempo sem salto. Falando em salto, constatei outra coisa: é indescritível a sensação de colocar um tênis confortável e pisar, pisar bem, sentindo o pé fazendo o movimento completo da caminhada, depois de um dia inteiro de trabalho em cima dos saltos. E chegar em casa e, no banho, ensaboar e massagear bem os pés? E, antes de deitar, encher os pés com um creminho com aquelas coisas ardidinhas deliciosas? Eu faço isso to-dos os dias. Hoje uso um da Avon que tem umas bolinhas vermelhas que esfoliam e soltam um cheirinho delicioso. Deve ser de romã. Esse é pra dormir feliz. E quando não tem nada, uso hidratante mesmo. Mas quase nunca passa batido. Meus pés não são normais. Não são mesmo.  
Dez bons creminhos:
  1. Creme de Massagem Nutritivo Açai para os pés 75g – O Boticário
  2. Creme Hidratante para os pés Algodão 50 ml – Natura
  3. Creme de pés Lavanda – L´Occitane
  4. Loção Energizante para os pés Mint Bliss – Mary Kay
  5. Creme Desodorante para os Pés Principles 50 g – Racco
  6. Foot Works Creme de Hidratação profunda para pés Extra Secos 90 g – Avon
  7. Hidratante para Pés Ressecado Nowergian Formula – Neutrogena
  8. Creme para Pés Private SPA Sensatios 120 g – Mahogany
  9. Creme para os Pés Time for Feet – Sparkkli
  10. Creme para os Pés Lipikar Podologics – La - Roche Posay

Nenhum comentário: