domingo, 28 de março de 2010

CLIPE DO OK GO EXTRAPOLA NA ARTE!

MUDANÇAS

Quais foram as grandes mudanças da sua vida? Quem não mudou de colégio, casa ou emprego e teve de recomeçar a fazer novas amizades e contatos?
Mudar nem sempre é fácil. Acaba dando um friozinho na barriga ao imaginar como são os novos lugares e pessoas que vão passar a fazer parte do dia-a-dia.
Como um empreendedor se comporta diante das mudanças? Ele geralmente é o primeiro a querer mudanças e a agir. Pessoas empreendedoras sabem que a ação é a solução para qualquer empecilho.
O empreendedor também sabe que para realizar a mudança é preciso ter motivação, ou seja, motivos para a ação. O fundamental é realizar, é ter a coragem de mudar e inovar sempre.
A concretização de seus objetivos deve ser o grande objetivo de uma mudança. E qualquer pessoa pode aprender a ser empreendedora, basta ter disciplina, coragem e iniciativa.
Então, se você quer ser e agir como um empreendedor, mas vê nos processos de mudança um grande entrave, perca o medo, imagine a sensação deliciosa de enfrentar e vencer um obstáculo!
Para mudar para a melhor, estabeleça pequenos desafios a você mesmo. Mude seu comportamento e vá se educando para estar aberto a mudanças e a ter a iniciativa de enfrentá-las. Que tal começar com pequenas mudanças diárias?
Uma dica é sair da rotina, usando roupas com cores ou modelos que você não costuma usar. Faça outro caminho que utiliza para ir e voltar do trabalho e não limite seus interesses e oportunidades.
Experimente essa nova sensação e aos poucos instaure no seu processo de trabalho e no seu relacionamento interpessoal as pequenas mudanças.
Com o tempo as mudanças vão fazer parte de um hábito que pode trazer maior segurança e iniciativa diante de grandes desafios.
Revista Vencer!
"A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido."
Ralph Emerson

sábado, 27 de março de 2010

10 COISAS PARA FAZER QUANDO VOCÊ É UM JURADO NO TRIBUNAL

10. Pedir bebidas e fazer uma suruba.
9. Conversar sobre BBB.
8. Ler Paulo Coelho.
7. Dizer ao juíz que precisa ser dispensado, pois seu cachorro morreu.
6. Passar a noite acordado e dormir na hora do julgamento.
5. Promover uma sessão de Santo Daime.
4. Fazer um cartaz escrito “FILMA EU”.
3. Chamar o juíz para apitar uma pelada.
2. Ouvir Calypso.
1. Apostar qual jurado vai ser convidado primeiro para ir ao SuperPop.
Trocistas

NUMA GALÁXIA NADA DISTANTE...

Fotos raras do elenco de “Star Wars” em momentos de descontração!

Veja mais aqui!

KibeLoco
"O bom humor é o maior encanto da vida."

Joseph Ernest Renan

domingo, 21 de março de 2010

A VIDA SE RESUME A QUATRO FRASCOS

Então, vamos aproveitar bem, porque já estamos no terceiro!!!
Enviado por Temonji

VISITE O RECIFE ANTES QUE DESAPAREÇA

Foi um choque. Numa das principais praças de Copenhague, no centro de uma exposição dedicada a 100 lugares par a serem visitados antes que desapareçam, um painel com o Recife e uma foto da praia de Boa viagem! 
Na praça, agora coberta de neve, as pessoas fazem fila e tiram foto dessa exposição realizada por uma ong dinamarquesa com base nos relatos do IPCC, o painel técnico da ONU sobre mudanças climáticas, que conta com mais de 2.500 cientistas.
Pergunto a um dos organizadores o porquê da escolha do Recife como um dos 100 lugares no mundo a se visitar antes que desapareça, fruto das mudanças climáticas. Ele me responde singelamente que a escolha deriva de dois fatos. Os relatórios técnicos do IPCC sobre os riscos para cidades costeiras, e a situação particularmente crítica do Recife. E, em segundo lugar, a importância, história e população da nossa capital.
Converso mais um pouco com ele, compro o álbum de fotos para mostrar ai no Recife quando chegar e saio da tenda armada no meio da praça de volta à neve e ao frio intenso.
Incrédulo, volto ao painel no meio da neve e o fotografo. Acho um absurdo, mas está lá. Somos o número 18 entre 100 localidades que, dizem eles, devem desaparecer. Releio o texto em inglês abaixo da grande foto de Boa Viagem. Ele fala um pouco das nossas origens, história, cultura. E destaca que tivemos a primeira sinagoga das américas, durante o período nassoviano.
Sinceramente, não creio que iremos desaparecer. Me recuso a crer, acreditar. Mas, que aquilo ali no meio da praça é um sinal, um alerta, sem sombra de dúvida que sim. independentemente de qualquer coisa mais. Nós estamos na mira. Enquanto o mundo começa a nos encarar como uma espécie de Jurassic Park, não vemos o mundo. Melhor, nós estamos cegos para o mundo, para as mudanças que virão, que já não são uma possibilidade, mas uma realidade presente.
Raul Jungmann é Deputado Federal - (PPS-PE)
“O segredo da felicidade está na liberdade e o segredo da liberdade está na coragem.”
Tucídides

sábado, 20 de março de 2010

MEU FLASHMOB FAVORITO

PENSAR É TRANSGREDIR

Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade embora pareça que ainda estamos vivos.
Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes é preciso pegar o touro pelos chifres, mergulhar para depois ver o que acontece: porque a vida não tem de ser sorvida como uma taça que se esvazia, mas como o jarro que se renova a cada gole bebido.
Para reinventar-se é preciso pensar: isso aprendi muito cedo.
Apalpar, no nevoeiro de quem somos, algo que pareça uma essência: isso, mais ou menos, sou eu. Isso é o que eu queria ser, acredito ser, quero me tornar ou já fui. Muita inquietação por baixo das águas do cotidiano. Mais cômodo seria ficar com o travesseiro sobre a cabeça e adotar o lema reconfortante: "Parar pra pensar, nem pensar!"
O problema é que quando menos se espera ele chega, o sorrateiro pensamento que nos faz parar. Pode ser no meio do shopping, no trânsito, na frente da tevê ou do computador. Simplesmente escovando os dentes. Ou na hora da droga, do sexo sem afeto, do desafeto, do rancor, da lamúria, da hesitação e da resignação.
Sem ter programado, a gente pára pra pensar.
Pode ser um susto: como espiar de um berçário confortável para um corredor com mil possibilidades. Cada porta, uma escolha. Muitas vão se abrir para um nada ou para algum absurdo. Outras, para um jardim de promessas. Alguma, para a noite além da cerca. Hora de tirar os disfarces, aposentar as máscaras e reavaliar: reavaliar-se.
Pensar pede audácia, pois refletir é transgredir a ordem do superficial que nos pressiona tanto.
Somos demasiado frívolos: buscamos o atordoamento das mil distrações, corremos de um lado a outro achando que somos grandes cumpridores de tarefas. Quando o primeiro dever seria de vez em quando parar e analisar: quem a gente é, o que fazemos com a nossa vida, o tempo, os amores. E com as obrigações também, é claro, pois não temos sempre cinco anos de idade, quando a prioridade absoluta é dormir abraçado no urso de pelúcia e prosseguir, no sono, o sonho que afinal nessa idade ainda é a vida.
Mas pensar não é apenas a ameaça de enfrentar a alma no espelho: é sair para as varandas de si mesmo e olhar em torno, e quem sabe finalmente respirar.
Compreender: somos inquilinos de algo bem maior do que o nosso pequeno segredo individual. É o poderoso ciclo da existência. Nele todos os desastres e toda a beleza têm significado como fases de um processo.
Se nos escondermos num canto escuro abafando nossos questionamentos, não escutaremos o rumor do vento nas árvores do mundo. Nem compreenderemos que o prato das inevitáveis perdas pode pesar menos do que o dos possíveis ganhos.
Os ganhos ou os danos dependem da perspectiva e possibilidades de quem vai tecendo a sua história. O mundo em si não tem sentido sem o nosso olhar que lhe atribui identidade, sem o nosso pensamento que lhe confere alguma ordem.
Viver, como talvez morrer, é recriar-se: a vida não está aí apenas para ser suportada nem vivida, mas elaborada. Eventualmente reprogramada. Conscientemente executada. Muitas vezes, ousada.
Parece fácil: "escrever a respeito das coisas é fácil", já me disseram. Eu sei. Mas não é preciso realizar nada de espetacular, nem desejar nada excepcional. Não é preciso nem mesmo ser brilhante, importante, admirado.
Para viver de verdade, pensando e repensando a existência, para que ela valha a pena, é preciso ser amado; e amar; e amar-se. Ter esperança; qualquer esperança.
Questionar o que nos é imposto, sem rebeldias insensatas mas sem demasiada sensatez. Saborear o bom, mas aqui e ali enfrentar o ruim. Suportar sem se submeter, aceitar sem se humilhar, entregar-se sem renunciar a si mesmo e à possível dignidade.
Sonhar, porque se desistimos disso apaga-se a última claridade e nada mais valerá a pena. Escapar, na liberdade do pensamento, desse espírito de manada que trabalha obstinadamente para nos enquadrar, seja lá no que for.
E que o mínimo que a gente faça seja, a cada momento, o melhor que afinal se conseguiu fazer.
Lya Luft
“Quem não sente a ânsia de ser mais não chegará a ser nada.”
Miguel de Unamuno

quinta-feira, 18 de março de 2010

EPICTETO REFLETE SOBRE O ENCONTRO

Epicteto, que viveu entre 55 e 135, nasceu escravo e se tornou um dos grandes filósofos de Roma. Foi expulso da cidade no ano 94, junto com os outros filósofos, e no exílio criou uma maneira de ensinar a seus discípulos. A seguir, um trecho de sua Arte de viver:
Duas coisas podem acontecer quando nos encontramos com alguém: ou nos tornamos amigos, ou tentamos convencer essa pessoa a aceitar nossas convicções. O mesmo acontece quando a brasa encontra um outro pedaço de carvão: ou compartilha seu fogo com ele, ou é sufocada por seu tamanho e termina se extinguindo.
Como, em geral, ficamos inseguros num primeiro contato, tentamos a indiferença, a arrogância, ou a excessiva humildade. O resultado é que deixamos de ser quem somos, e as coisas passam a se dirigir para um estranho mundo que não nos pertence.
Para evitar que isso aconteça, permita que seus bons sentimentos sejam logo notados. A arrogância muitas vezes é uma máscara banal da covardia, mas termina impedindo que coisas importantes floresçam em sua vida.
Paulo Coelho no livro "Histórias para pais, filhos e netos"

A MULHER PERFEITA

Certa tarde, conta uma antiga história sufi, Nasrudin tomava chá e conversava com um amigo sobre a vida e o amor.
“Por que você nunca se casou, Nasrudin?”, perguntou o amigo.
“Bem”, respondeu, Nasrudin, “para dizer a verdade, passei toda a minha juventude a procurar a mulher perfeita. No Cairo conheci uma moça linda e inteligente, com olhos que pareciam olivas pretas, mas ela não era muito cortês. Depois, em Bagdá, conheci uma mulher de alma generosa e amiga, mas não tínhamos muitos interesses em comum. Muitas mulheres passaram pela minha vida, mas em cada uma delas faltava alguma coisa, ou alguma coisa estava demais.
Então, um dia, eu a conheci. Era linda, inteligente, generosa e bem-educada. Tínhamos tudo em comum. Na verdade, ela era perfeita”.
“E então”, replicou o amigo de Nasrudin, “o que aconteceu? Por que você não se casou com ela?”
Pensativo, Nasrudin sorveu mais um gole de chá e concluiu: “Infelizmente, parece que ela estava a procura do homem perfeito.”
Autor desconhecido
“Tudo o que aumenta a liberdade aumenta a responsabilidade.”
Victor Hugo

domingo, 14 de março de 2010

MUNDO MARICAS

PARA JIU

Vôa minha ave
Vôa sem parar
Viaja prá longe
Te encontrarei
Em algum lugar...

Permaneço em ti
Como sempre foi
Mais perfeito e mais fiel
Mesmo sozinho sei
Que estás perto de mim
Quando triste olho pro céu...

Quando eu te vi
O sonho aconteceu
Quando eu te vi
Meu mundo amanheceu...

Mas você partiu sem mim
E sei que estás
Em algum jardim
Entre as flores...

Anjo!
Meu tão amado anjo
Bem sei que estás
E eu do brando sono
Hei de acordar
Para os teus olhos
Ver uma vez mais...

Mais
O verdadeiro amor espera
Uma vez mais


Ivo Pessoa - Uma vez mais
"Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre...".
Milton Nascimento / Fernando Brant

sexta-feira, 12 de março de 2010

VENTINHO ARTILHEIRO

Ninguém contava com o artilheiro Ventania, o 12º jogador do time laranja.



Bobagento

EM MEMÓRIA DE JOSÉ MINDLIN

Ainda não vi o filme Preciosa, que concorre ao Oscar, mas li o livro e só não o hiperfestejo porque implico um pouco com textos escritos propositadamente errados – narrado na primeira pessoa, a personagem é analfabeta e é “nóis fumo” e “tô lavando os prato” da primeira à última página, mas entendo que sem esse naturalismo o relato soaria inverossímil e a reação à leitura não teria o mesmo impacto. Preciosa dói. E, quando o livro acaba, a gente mais uma vez se conscientiza de que não precisaria doer.
Educação segue sendo a melhor terapia para a saúde mental de uma pessoa. A personagem do livro engravidou do próprio pai aos 12 anos, é abusada também pela mãe e aos 16 está grávida de novo, do pai de novo. Só o que conhece da vida é isso: abuso e violência. Nunca ouviu uma única palavra doce em sua brutal adolescência. É feia, gorda, pobre, negra e sem estudo. Um personagem como os que existem às pencas no Brasil, ainda que Clareece Precious Jones, a Preciosa, seja americana – o que não torna sua desgraça menor.
Pra cada um de nós foi designado um anjo. Cabe a nós reconhecê-lo e permitir que ele nos ajude. O anjo de muitos brasileiros foi José Mindlin, um devoto dos livros e incentivador da cultura que faleceu domingo passado aos 95 anos. O anjo de Precious foi uma professora sem medo de desafios. O livro não acaba com Precious ganhando o prêmio Nobel de Literatura, mas mostra a porta, a única porta, pela qual todos devem passar caso queiram ser alguém.
O tocante da história é ver uma menina começar a ter acesso a algo absolutamente mágico: a união de duas letras, três letras, quatro letras, e isso se transformar numa palavra, e essa palavra dar sentido ao que ela não sabia até então como identificar. E então perceber os direitos que lhe roubaram na infância e desejar voltar no tempo pra experimentar a vida como ela deveria ter sido. Só que ninguém pode voltar para onde nunca esteve. Ela terá que carregar para sempre o massacre que sofreu por ter dois brutamontes ignorantes como pais e tentar transformar essa chance de crescer, que está recebendo, em um futuro minimamente decente. É possível?
Se através da autovalorização não for possível, então de nenhum outro jeito será.
Imagino o desespero de alguém que deseja retornar ao ponto de partida, recriar suas experiências, vivenciar o que lhe foi sonegado, mas que não pode. Porém, um dia a gente acorda, os livros nos acordam, um anjo nos acorda, e somos avisados: não adianta mais olhar para trás. É ir em frente ou nada.
Tem um monte de gente preciosa por aí que a gente não enxerga, que não recebe de nós um incentivo. O prólogo do livro traz uma frase que diz: Toda folha de grama tem seu anjo que se curva sobre ela e sussurra: “Cresce, cresce”. Tivemos a sorte de nascer em famílias que nos ofereceram uma certa estrutura, que nos possibilitaram estudar e crescer – já nascemos arbustos. Poderíamos retribuir sendo, para as folhas de grama, o anjo que sussurra.
Martha Medeiros, publicado no Zero Hora/RS em 03/03/2010
"Não alimente esperança do que não poderá ser esperado."
Pitágoras

quinta-feira, 11 de março de 2010

PARA SE ROUBAR UM CORAÇÃO

Para se roubar um coração, é preciso que seja com muita habilidade, tem que ser vagarosamente, disfarçadamente, não se chega com ímpeto, não se alcança o coração de alguém com pressa.
Tem que se aproximar com meias palavras, suavemente, apoderar-se dele aos poucos, com cuidado.
Não se pode deixar que percebam que ele será roubado, na verdade, teremos que furtá-lo, docemente.
Conquistar um coração de verdade dá trabalho, requer paciência, é como se fosse tecer uma colcha de retalhos, aplicar uma renda em um vestido, tratar de um jardim, cuidar de uma criança.
É necessário que seja com destreza, com vontade, com encanto, carinho e sinceridade.
Para se conquistar um coração definitivamente tem que ter garra e esperteza, mas não falo dessa esperteza que todos conhecem, falo da esperteza de sentimentos, daquela que existe guardada na alma em todos os momentos.
Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes, que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago.
...E então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele, vai existir uma parte de alguém que seguirá conosco.
Uma metade de alguém que será guiada por nós e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração.
Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria.
Baterá descompassado muitas vezes e sabe por quê?
Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós.
Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava.
... E é assim que se rouba um coração. Fácil, não?
Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade, a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então!
E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... É simples... É porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza, esse grande amor repartirá o dele com você.
Luis Fernando Veríssimo

SILÊNCIO

O silêncio é a semente de todos os poderes. Quando você está livre de pensamentos negativos e inúteis, sua mente fica em silêncio e entra em contato com as qualidades mais puras da alma. No silêncio você se aproxima de Deus e é capaz de ouvi-lo. No silêncio você entra em harmonia com você mesmo, com os outros e com a matéria. Lembre-se que o poder do silêncio facilita decisões e ajuda a ultrapassar todos os problemas, facilmente.
Brahma Kumaris
“Enquanto adiamos as coisas, a vida passa.”
Sêneca

terça-feira, 9 de março de 2010

O RISCO DA BEBEDEIRA

GRANDES SEGREDOS DA HUMANIDADE

A boneca Barbie foi inspirada numa personagem erótica.
Os museus do mundo estão cheios de falsificações.
A CIA comete cerca de 100 mil crimes por ano.
Guimbas de cigarro são o lixo mais comum do mundo.
Testes de DNA não são infalíveis.
Descendentes de Hitler estão vivos em Nova York.
Os fetos se masturbam.
A heroína foi criada por uma indústria de remédios.
Gandhi impediu a cura da mulher dele.
Zumbi pode ter tido escravos.
Os EUA quase destruiram Inglaterra com bombas atômicas.
Cientistas estão recriando o vírus mais mortal da história (o vírus da gripe e por coincidência era para combater uma gripe semelhante à do porco).
Os políticos brasileiros são os mais caros do mundo.
Freud não curou nenhum paciente.
O código para ativar mísseis era 00000000.
Carros elétricos já existiam no século 19.
Já foram feitos transplantes de cabeças em macacos.
Já nasceram humanos modificados geneticamente.
A terceira guerra mundial quase começou em 1995.
Café com leite não é uma mistura nutritiva.
Aristóteles atrasou a ciência em quase 2 mil anos.
Os Estados Unidos incentivaram o cultivo de cannabis sativa durante a segunda guerra.
O trabalho mata mais gente do que as guerras.
Existem pelo menos duas bombas atômicas perdidas no mundo.
Agora se é verdade ou não, só eles sabem.
Super Wallace
"Amanhã será um lindo dia, da mais louca alegria que se possa imaginar. Amanhã, redobrada a força pra cima, que não cessa, há de vingar".
Guilherme Arantes

sábado, 6 de março de 2010

sexta-feira, 5 de março de 2010

DEUS NÃO VAI PERGUNTAR...

Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir, mas vai perguntar quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.
Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa, mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.
Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário, mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.
Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais, mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.
Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário, mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.
Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu, mas vai perguntar de que forma você promoveu outros.
Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava, mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.
Deus não vai perguntar quantos amigos você teve, mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.
Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos, mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.
Deus não vai perguntar em que bairro você morou, mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.
E eu me pergunto: que tipo de respostas terei para dar?
Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.
Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!
Anônimo
“Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”.
Albert Einstein