sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Contra a maledicência não há defesa.
Jean Baptiste Molière

Um comentário:

saulo bittencourt disse...

A maledicência é a filha mais querida da inveja. E é, também, a filha que mais entende a mãe. A inveja é aquela matrona cansadona, enfadonha, prostrada, que só consegue revirar os olhos, de onde chispam faíscas de ódio sobre todos que se destacam em qualquer situação.
Mas a filha é lépida, rápida, célere em realizar, na prática, tudo que a mãe almeja. Da inveja temos piedade, da maledicência medo.